terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Donos irresponsáveis aceites pela sociedade

Por qualquer espaço verde, por qualquer parque que se passeie por este país, encontramos cócos, chichis, cães à solta por todo o lado. Bem não é novidade para ninguém que não estou de acordo com a ideia de raças potencialmente perigosas e o facto de andarem na rua como se fossem psicopatas com açaime, etc (não existe um único estudo que o prove e como a evidência cientifica para mim é o mais próximo da verdade que se pode chegar afirmo que é mentira!!) Também não estou de acordo com o desrespeito generalizado que existe por todo o lado, a realidade é que poucos são os donos de cães que demonstram civismo quando saiem de casa com o seu cão.
São várias as coisas que não concordo mas vamos por partes...
Abrirmos a porta ao cão deixar ele que passeie sozinho é o cumulo da falta de responsabilidade porque nada do que o cão vai fazer pode ser controlado... não estamos lá. O cão urina, defeca, arranha, morde outro cão, uma criança, uma pessoa, coloca-se à frente de um carro, estraga o carro e fica aleijado, come porcarias e fica doente, encontra uma cadela com o cio e reproduz ou se for cadela e tiver com o cio tem uma ninhada e por último vai para uma estrada e morre atropelado.
Outra coisa que me irrita quase tanto como a anterior é o andar com o cão à solta porque "ele não faz mal" ... bem estas pessoas devem ser videntes porque de cães não percebem nada ... não se pode prever o que poderá incutir medo no cão e desencadear uma defesa por agressão, não podemos prever que estimulos vão aparecer e levar o cão numa corrida desenfreada para uma estrada (um gato por exemplo) e se o cão for grande, basta uma "trombada" numa criança para a fazer bater com a cabeça e fazer uma fractura de crânio.
E por último as pessoas que não apanham as necessidades dos seus cães... não custa nada levar um saquinho e respeitar as outras pessoas e o espaço que é de todos.
Para mostrar o que à primeira vista parece inofensivo mas que é uma questão de civismo e cidadania aqui ficam duas imagens do Parque da Cidade em Beja ... só não consegui fotografar dois Dogues Alemães adultos que corriam pela relva alegremente... dois bulldozers. Tudo isto numa tarde.



O Parque infantil presentiado




Dois pequineses a passear e a dona a conversar ... tudo normal.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Educar o auto-controle

Um dos problemas mais desgastantes para os donos de cães é a excitação constante ou momentânea de alguns cães em determinados momentos. É muito frequente na altura de levarmos o nosso cão à rua ele, assim que suspeita do passeio, comece numa excitação desenfriada, pulando, ladrando, arranhando... ao ponto de demorar uns bons minutos a por a trela e a sermos espremidos pela porta de saida por termos a trela na mão e o cão leva-nos atrás com toda a força.
Bem o cão está contente mas se isto se torna desgastante para a relação cão/dono deve ser algo a mudar porque senão torna-se num problema.
O que podemos fazer é castigar negativamente o cão. O que castigar?? O que é isto de castigar negativamente? Bem no treino utilizam-se os termos castigo positivo (dar um puxão, dar uma palmada, gritar com o cão, etc.) no qual ensinamos o cão a evitar a situação de maneira a evitar o castigo... algo que sou completamente contra... e existe o castigo negativo ( não dar a comida enquanto não se sentar) no qual nós retemos a recompensa até o cão exibir o comportamento esperado.
Se numa situação de saida de casa o cão começa a pular, a ladrar, etc., não colocamos a trela nem saimos de casa até ele se sentar (por exemplo) e calar, de preferência pedimos um senta para a trela e outro para sair da porta de casa.
Este tipo de treino de auto-controle atinge o seu ponto máximo se for feito no máximo de situações possiveis. Por exemplo vai dar comida ao cão peça-lhe para se sentar e quando o fizer dê a comida. Chega a casa ele fica maluco, não faça festas até ele se sentar à sua frente. Vai passar para dentro de casa do quintal, peça um senta antes de passar a porta.
Tudo isto para além de ensinar ao cão auto-controle aumenta a sua posição hierárquica e consequentemente o seu controle sobre o cão.

Não é preciso gritos nem castigos fisicos, basta paciência e inteligência.


video

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Ansiedade por separação

Quando levamos o nosso novo cachorro para casa queremos mimá-lo, estar com ele, brincar sem parar...até ele cair para o lado...muito bem...está a concorrer ao prémio de dono com mais coisas destruidas em casa da história!
Quando levamos o cachorro para casa, somos nós que criamos o problema da destruição, dos latidos sem parar, do raspar a porta toda, roer os móveis, etc.( a chamada ansiedade por separação que é muito frequente nos cães) Como é que o fazemos? Bem ensinamos o cão que quando estamos em casa é a folia completa...quando não estamos é o tédio. Os cães são animais sociais e como tal vivem, ou estão preparados para viver, em grupo, por isso ficar quase todo o dia sem nada para fazer nem ninguém para brincar não faz parte da programação genética que trazem incorporada.
Existem duas componentes para a solução do problema, ou no caso de um cachorro no inicio, para a prevenção do problema.
1- Quando o cachorro vem para casa devemos desde logo fazer com que passe algum tempo sozinho na divisão do lado, num parque de interior ou numa transportadora. Para que ele goste de o fazer coloque-lhe um brinquedo de encher "kong" para ele ter o que fazer. Ao fazer isto está a ensinar o cão que o facto de você estar em casa não é sinónimo de brincadeira, por isso não vale a pena ficar muito triste com a nossa saida. Depois quando sai de casa deixe o cão numa das divisões (de preferência naquela que tem menos coisas para estragar) e não em toda a casa. Comece por sair por curtos periodos ou alterne na duração dos periodos de tempo das saidas. Para ele nunca saber quando pode voltar.
2- Para finalizar tenha sempre brinquedos de encher "kong" por casa para que o cão se entretenha a roer o brinquedo (eles precisam de ter o que fazer).
Se não sabe o que são estes artigos veja o artigo "kit para cachorros" aqui no blog.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Desensibilizar a agressividade para outros cães.

O seu cão fica agressivo quando passa por outro cão na rua? Então o que fazer?!

Bem em primeiro lugar um cão assim à medida que se aproxima do outro cão o seu nível de stress e excitação começa a aumentar, o corpo começa a ficar mais tenso e o que é que você faz?...Piora a situação... fica também tenso ao perceber o que se vai passar, começa a apertar a trela, começa a ficar tenso e a mostrar ao seu cão que há motivos para ficar stressado porque você também está.
Os donos de cães, em geral, não estão familiarizados com os sinais de calma dos cães... o que é isto? Bem os cães quando começam a ficar preocupados..stressados começam a tentar acalmar-se a eles próprios bocejando, olhando para o lado, lambendo os lábios, cheirando, etc. Por isso vá para um sitio que tenha muitos cães...mas que estejam devidamente à trela para que mantenha uma distância controlada e confortável para começar. Quando tiver ai comece você a emitir sinais de calma para o seu cão, fazendo o que os cães fazem bocejando, lambendo os lábios, mantenha a trela folgada, etc. A escolha da distância correcta é fundamental...muitas vezes as pessoas dão um passo a mais. Devemos aproximar-nos de outro cão e quando o nosso exibe o primeiro sinal de stress paramos esperamos que ele olhe para nós e quando o fizer...click e recompense (use recompensas de valor elevado para o cão).
Vá diminuindo, à velocidade do cão a distância.
Depois passe para o passo seguinte, comece a andar em direcção ao outro cão e quando o seu cão começa a mostrar stress, em vez de parar, mude a direcção da marcha ligeiramente para o lado do seu cão para que ele tenha tendência a olhar para si para que não seja atropelado...click no momento em que olha e recompense. Continue a girar um passo de cada vez e a clicar cada vez que ele olha para si até estar na direcção oposta.
Depois volte a fazer o mesmo girando para o outro cão novamente e reforce a atenção em si...cada vez que se distrai para olhar para o outro cão mude de direcção para o lado dele.

VEJA ESTE VIDEO!!
(No video poderá parecer a quem é pouco entendido em treino de cães que o que está na cabeça do cão é um ançaimo e é por isso que ele obedece, mas não é...na realidade é um tipo de coleira chamada gentle leader que controla a cabeça do cão e a direcção em que ele olha...focando-o em nós quando puxamos...mas ele pode comer, beber, morder, etc. quando tem a coleira colocada)