quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

O reforço!

O segundo aspecto do sucesso do treino com clicker ou até mesmo do treino por reforço positivo basea-se simplesmente em conhecer o nosso cão, ou em observá-lo, caso seja novo. Existem obviamente coisas que o cão gosta, algumas pelas quais perde a cabeça e faz qualquer coisa para as ter, como por exemplo um passeio. Ensinar um cão por reforço positivo é simplesmente usar o cérebro, em detrimento de usar a força bruta e a intimidação do reforço negativo. Portanto, voltanto ao assunto, exemplos de reforços positivos são: festas, passeio, brincadeira, bola, brinquedo, comida, etc. A comida é a mais escolhida porque simplesmente somos nós que controlamos tanto a quantidade de comida que come e logo a fome que poderá ter, como podemos usar uma grande variedade de coisas diferentes e para todos os gostos. Dito isto é obvio que qualquer coisa boa é um reforço, por exemplo, é de evitar ter um cão que quando se abre a porta de casa, ele sai disparado por ela. Porque pode ser atropelado, pode encontrar qualquer situação que desencadeie uma atitude agressiva, etc, etc. Para evitar isso o que pode ser feito é ensiná-lo a sentar antes de sair, e para isto o reforço é a saida em si, não é preciso tar a recompensar com comida nem com um brinquedo, basta sair de casa após tar sentado o tempo que você decidir.

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

A crise financeira...

Ouvimos falar a toda a hora da crise económica mundial... e hoje à hora de jantar vi uma reportagem acerca do aumento dos cães abandonados nos abrigos e canis municipais do nosso pais. Um veterinário afirmava que desde há uns meses para cá o número de animais aumenta constantemente e terão de ser abatidos alguns, caso não sejam encontrados donos...e por experiência própria nunca são, portanto é um facto que alguns serão abatidos. Por outro lado o senhor dizia que até os cães com pedigree começam a aparecer nos abrigos...cães que nitidamente foram comprados.
Bem a minha opinião acerca do assunto é que o nosso pais deveria ter uma lei que tornasse obrigatória a esterilização de quaisquer animais de estimação a não ser que a pessoa desejasse ser criadora e nesse caso registar-se-ia como tal, e teria de registar todos os animais nascidos nas suas instalações bem como a pessoa que os compra teria de justificar em que criador os foi adquirir e esteriliza-los. Até a realidade ser esta... e tentando ter uma visão optimista... se estamos em crise e se é caro um cão com pedigree... adopte um cão! Não custa nada e está a salvar uma vida.
Deixo mais um video apelativo da PETA, que não tem só videos chocantes como o do negócios das peles... já agora visite http://www.peta.org/... encontrará vários videos esclarecedores.

video

Pronto a pedido de muitas familias...vou colocar outro mais agressivo...não resisto!

video

domingo, 21 de dezembro de 2008

Negócio das peles no mundo!

Eu sei que este blog é acerca de comportamento de cães... mas é feito por alguém que não consegue deixar de mostrar os seus pontos de vista aos outros. Por isso lá vai mais um apelo à consciência de todos. Não existe hoje em dia a necessidade de usar a pele dos animais para fazer casacos...já existem outros tecidos que podem ser usados e que são ainda mais eficazes...isto é desnecessário.

MAS DESTA VEZ ACONSELHO QUE SE FOR UMA PESSOA SENSIVEL OU MENOR DE IDADE NÃO VEJA ESTE VIDEO... A SÉRIO NÃO VEJA ESTE VIDEO!!!


Pledge to go fur-free at PETA.org.

Melhorar o "timing"!

Como já tive oportunidade de dizer neste blog, existem três factores que influenciam o êxito ou fracasso do treino com clicker, que são: o timing (clicar no exacto momento do comportamento); a recompensa (a recompensa precisa de ser aliciante para o sujeito e por vezes a comida não é, podendo ser antes uma bola, um brinquedo, seja o que for) e o critério (devemos exigir do sujeito apenas aquilo que ele consegue atingir, é necessário aumentar o critério o minimo). Nestas próximas mensagens vou abordar estes três factores, começando pelo timing.
Esta mensagem tem como base um texto de Bob Bailey, um dos pais do treino por condicionamento operante, retirado do site http://www.clickersolutions.com/, onde podemos encontrar textos muito bons acerca de uma grande variedade de comportmentos que procuramos dos nossos cães no dia a dia.
Melhorar o timing para principiantes:
Coloque-se ao lado de uma mesa. Coloque o clicker na mesa onde possa chegar confortavelmente, sem olhar, com uma das mãos (a dominante de preferência). Agora na outra mão, segure uns quantos objectos, como bolas, chaves, caricas, etc., algo que ao tocar no chão produza um som alto. Quando estiver preparado estique o braço na horizontal a altura do ombro, e deixe cair da mão um objecto, com a outra mão agarre o clicker e clique no preciso momento que o objecto bata no chão. Não deverá clicar nem antes nem depois. Se for possivel, convide alguém a assistir para servir de avaliador, ou grave em video e em seguida veja e avalie o seu timing. Quando já conseguir acertar em 100% das vezes para aperfeiçoar ainda mais o timing poderá diminuir a altura a que larga o objecto.
Isto em bastante bom, mas segundo o senhor Bailey é só o começo, quando já estiver bom nisto poderá trocar de mãos, passe o clicker para a mão dos objectos e vice-versa, e quando conseguir acertar em 80% das vezes é bastante bom.
Isto poderá parecer delirios de amantes de cães que não têm mais nada para fazer... bem é um pouco verdade... mas também é verdade que esta falta de timing é um dos factores que impede a evolução do treino do cão com o clicker, e isto porque os cães são bons discriminadores e péssimos generalizadores, e produz-se um problema de comunicação. É mesmo necessário acertar no exacto comportamento que queremos senão eles irão pensar que o que queremos é o que aconteceu exactamente antes ou depois do que realmente queriamos.
Como exemplo o Rossi, que aparece no meu video do carregar o clicker e do luring e shaping, estava a fazer isso no "senta" devido a duas ou três marcações fora de tempo (atrasadas). Ele estava a sentar-se e a levantar a pata esquerda e estava convicto que "senta" era isso mesmo e não colocar só o rabo no chão, foi depois necessário aproveitar algumas ocasiões em que ele não levantou a pata para lhe mostrar que não era preciso levantá-la para eu clicar.
Boa sorte.

sábado, 6 de dezembro de 2008

Cães de parar (caça)

Tudo o que tenho escrito neste blog obviamente que também se adequa ao treino de cães de caça, nomeadamente cães de parar. É muito frequente receber no canil da Associação Cantinho dos Animais de Beja cães de caça, seja porque são de pessoas que não sabendo que eram de caça os levaram para viver uma vida mais caseira sem exercicio fisico, ficando com a casa destruida, seja porque o caçador que era seu dono achou na sua ignorância que "o cão que é bom cão de caça não precisa de ser ensinado"... uma expressão muito frequente entre os caçadores, tal como é frequente o uso de técnicas de treino muito punitivas que levam a uma grande falta de confiança do cão no dono levando a péssimos resultados no campo.
Mas o que foi curioso, foi que ao ir mudar um pneu furado deparei-me com uma situação que coloca os defensores dos animais e os restantes caçadores todos a pensar. Os defensores dos animais a pensar que julgar que os caçadores são todos insensiveis para com os seus companheiros de jornadas de caça caninos não é mais que um preconceito ...não podemos generalizar. E os caçadores a pensar que realmente existem razões para o péssimo desempenho na caça dos vossos cães que tem a ver convosco e com a maneira inconsequente como tratam o vosso parceiro de caça.
Partilho convosco o video do Poker, um lindo exemplar da raça Braco Alemão e o seu dono que é um exemplo a seguir por outros caçadores e demais donos de cães por este Portugal.
Como ele próprio diz... "este cão é um espectáculo mas tem de se dar sempre uma recompensazinha cada vez que se porta bem".... muito obrigado por essa excelente visão.

video

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Regras do Shaping

Segundo Karen Prior, existem dez regras para efectuar shaping, seja em que animal for, incluindo o ser humano. Estas regras vêm da psicologia e da sua experiência como treinadora, mãe, etc., e são:

1- Aumente o critério por degraus pequenos o suficiente para que o sujeito tenha uma hipótese genuina de chegar ao reforço;

2- Treine um aspecto de qualquer comportamento particular de cada vez, não tente moldar através de dois critérios simultaneamente;

3- Durante a moldagem reforce o sujeito através de uma escala variável de reforço antes de aumentar o critério;

4- Quando introduz um novo critério, ou um novo aspecto em determinada habilidade, diminua temporariamente a exigência em relação aos aspectos anteriormente aprendidos;

5- Mantenha-se sempre um passo à frente do sujeito: Planeie o programa de shaping completamente para, caso o sujeito faça um progresso inesperado saiba o que reforçar a seguir;

6- Não mude de treinador a meio do shaping, podem haver vários treinadores por sujeito mas cada treinador deve treinar completamente cada comportamento;

7- Se um trabalho de moldagem não está a progredir, mude de procedimento, existem muitas maneiras de obter o mesmo comportamento;

8- Não termine uma sessão de shaping abruptamente, e sem aviso, representa um castigo para o sujeito (marque o final das sessões com uma palavra, ex: já está);

9- Se o comportamente se deteriora, volte ao inicio, reveja todos os passos do processo de shaping com uma sére de reforços fáceis para o sujeito;

10- Acabe cada sessão em nota alta, se possivel, ou seja, quando o sujeito ainda está motivado e obteve boas respostas.

(Cada vez que se quebra uma destas regras, segundo a autora, imediatamente nos apercebemos, e eu posso constatar que é verdade.)