quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

O reforço!

O segundo aspecto do sucesso do treino com clicker ou até mesmo do treino por reforço positivo basea-se simplesmente em conhecer o nosso cão, ou em observá-lo, caso seja novo. Existem obviamente coisas que o cão gosta, algumas pelas quais perde a cabeça e faz qualquer coisa para as ter, como por exemplo um passeio. Ensinar um cão por reforço positivo é simplesmente usar o cérebro, em detrimento de usar a força bruta e a intimidação do reforço negativo. Portanto, voltanto ao assunto, exemplos de reforços positivos são: festas, passeio, brincadeira, bola, brinquedo, comida, etc. A comida é a mais escolhida porque simplesmente somos nós que controlamos tanto a quantidade de comida que come e logo a fome que poderá ter, como podemos usar uma grande variedade de coisas diferentes e para todos os gostos. Dito isto é obvio que qualquer coisa boa é um reforço, por exemplo, é de evitar ter um cão que quando se abre a porta de casa, ele sai disparado por ela. Porque pode ser atropelado, pode encontrar qualquer situação que desencadeie uma atitude agressiva, etc, etc. Para evitar isso o que pode ser feito é ensiná-lo a sentar antes de sair, e para isto o reforço é a saida em si, não é preciso tar a recompensar com comida nem com um brinquedo, basta sair de casa após tar sentado o tempo que você decidir.

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

A crise financeira...

Ouvimos falar a toda a hora da crise económica mundial... e hoje à hora de jantar vi uma reportagem acerca do aumento dos cães abandonados nos abrigos e canis municipais do nosso pais. Um veterinário afirmava que desde há uns meses para cá o número de animais aumenta constantemente e terão de ser abatidos alguns, caso não sejam encontrados donos...e por experiência própria nunca são, portanto é um facto que alguns serão abatidos. Por outro lado o senhor dizia que até os cães com pedigree começam a aparecer nos abrigos...cães que nitidamente foram comprados.
Bem a minha opinião acerca do assunto é que o nosso pais deveria ter uma lei que tornasse obrigatória a esterilização de quaisquer animais de estimação a não ser que a pessoa desejasse ser criadora e nesse caso registar-se-ia como tal, e teria de registar todos os animais nascidos nas suas instalações bem como a pessoa que os compra teria de justificar em que criador os foi adquirir e esteriliza-los. Até a realidade ser esta... e tentando ter uma visão optimista... se estamos em crise e se é caro um cão com pedigree... adopte um cão! Não custa nada e está a salvar uma vida.
Deixo mais um video apelativo da PETA, que não tem só videos chocantes como o do negócios das peles... já agora visite http://www.peta.org/... encontrará vários videos esclarecedores.

video

Pronto a pedido de muitas familias...vou colocar outro mais agressivo...não resisto!

video

domingo, 21 de dezembro de 2008

Negócio das peles no mundo!

Eu sei que este blog é acerca de comportamento de cães... mas é feito por alguém que não consegue deixar de mostrar os seus pontos de vista aos outros. Por isso lá vai mais um apelo à consciência de todos. Não existe hoje em dia a necessidade de usar a pele dos animais para fazer casacos...já existem outros tecidos que podem ser usados e que são ainda mais eficazes...isto é desnecessário.

MAS DESTA VEZ ACONSELHO QUE SE FOR UMA PESSOA SENSIVEL OU MENOR DE IDADE NÃO VEJA ESTE VIDEO... A SÉRIO NÃO VEJA ESTE VIDEO!!!


Pledge to go fur-free at PETA.org.

Melhorar o "timing"!

Como já tive oportunidade de dizer neste blog, existem três factores que influenciam o êxito ou fracasso do treino com clicker, que são: o timing (clicar no exacto momento do comportamento); a recompensa (a recompensa precisa de ser aliciante para o sujeito e por vezes a comida não é, podendo ser antes uma bola, um brinquedo, seja o que for) e o critério (devemos exigir do sujeito apenas aquilo que ele consegue atingir, é necessário aumentar o critério o minimo). Nestas próximas mensagens vou abordar estes três factores, começando pelo timing.
Esta mensagem tem como base um texto de Bob Bailey, um dos pais do treino por condicionamento operante, retirado do site http://www.clickersolutions.com/, onde podemos encontrar textos muito bons acerca de uma grande variedade de comportmentos que procuramos dos nossos cães no dia a dia.
Melhorar o timing para principiantes:
Coloque-se ao lado de uma mesa. Coloque o clicker na mesa onde possa chegar confortavelmente, sem olhar, com uma das mãos (a dominante de preferência). Agora na outra mão, segure uns quantos objectos, como bolas, chaves, caricas, etc., algo que ao tocar no chão produza um som alto. Quando estiver preparado estique o braço na horizontal a altura do ombro, e deixe cair da mão um objecto, com a outra mão agarre o clicker e clique no preciso momento que o objecto bata no chão. Não deverá clicar nem antes nem depois. Se for possivel, convide alguém a assistir para servir de avaliador, ou grave em video e em seguida veja e avalie o seu timing. Quando já conseguir acertar em 100% das vezes para aperfeiçoar ainda mais o timing poderá diminuir a altura a que larga o objecto.
Isto em bastante bom, mas segundo o senhor Bailey é só o começo, quando já estiver bom nisto poderá trocar de mãos, passe o clicker para a mão dos objectos e vice-versa, e quando conseguir acertar em 80% das vezes é bastante bom.
Isto poderá parecer delirios de amantes de cães que não têm mais nada para fazer... bem é um pouco verdade... mas também é verdade que esta falta de timing é um dos factores que impede a evolução do treino do cão com o clicker, e isto porque os cães são bons discriminadores e péssimos generalizadores, e produz-se um problema de comunicação. É mesmo necessário acertar no exacto comportamento que queremos senão eles irão pensar que o que queremos é o que aconteceu exactamente antes ou depois do que realmente queriamos.
Como exemplo o Rossi, que aparece no meu video do carregar o clicker e do luring e shaping, estava a fazer isso no "senta" devido a duas ou três marcações fora de tempo (atrasadas). Ele estava a sentar-se e a levantar a pata esquerda e estava convicto que "senta" era isso mesmo e não colocar só o rabo no chão, foi depois necessário aproveitar algumas ocasiões em que ele não levantou a pata para lhe mostrar que não era preciso levantá-la para eu clicar.
Boa sorte.

sábado, 6 de dezembro de 2008

Cães de parar (caça)

Tudo o que tenho escrito neste blog obviamente que também se adequa ao treino de cães de caça, nomeadamente cães de parar. É muito frequente receber no canil da Associação Cantinho dos Animais de Beja cães de caça, seja porque são de pessoas que não sabendo que eram de caça os levaram para viver uma vida mais caseira sem exercicio fisico, ficando com a casa destruida, seja porque o caçador que era seu dono achou na sua ignorância que "o cão que é bom cão de caça não precisa de ser ensinado"... uma expressão muito frequente entre os caçadores, tal como é frequente o uso de técnicas de treino muito punitivas que levam a uma grande falta de confiança do cão no dono levando a péssimos resultados no campo.
Mas o que foi curioso, foi que ao ir mudar um pneu furado deparei-me com uma situação que coloca os defensores dos animais e os restantes caçadores todos a pensar. Os defensores dos animais a pensar que julgar que os caçadores são todos insensiveis para com os seus companheiros de jornadas de caça caninos não é mais que um preconceito ...não podemos generalizar. E os caçadores a pensar que realmente existem razões para o péssimo desempenho na caça dos vossos cães que tem a ver convosco e com a maneira inconsequente como tratam o vosso parceiro de caça.
Partilho convosco o video do Poker, um lindo exemplar da raça Braco Alemão e o seu dono que é um exemplo a seguir por outros caçadores e demais donos de cães por este Portugal.
Como ele próprio diz... "este cão é um espectáculo mas tem de se dar sempre uma recompensazinha cada vez que se porta bem".... muito obrigado por essa excelente visão.

video

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Regras do Shaping

Segundo Karen Prior, existem dez regras para efectuar shaping, seja em que animal for, incluindo o ser humano. Estas regras vêm da psicologia e da sua experiência como treinadora, mãe, etc., e são:

1- Aumente o critério por degraus pequenos o suficiente para que o sujeito tenha uma hipótese genuina de chegar ao reforço;

2- Treine um aspecto de qualquer comportamento particular de cada vez, não tente moldar através de dois critérios simultaneamente;

3- Durante a moldagem reforce o sujeito através de uma escala variável de reforço antes de aumentar o critério;

4- Quando introduz um novo critério, ou um novo aspecto em determinada habilidade, diminua temporariamente a exigência em relação aos aspectos anteriormente aprendidos;

5- Mantenha-se sempre um passo à frente do sujeito: Planeie o programa de shaping completamente para, caso o sujeito faça um progresso inesperado saiba o que reforçar a seguir;

6- Não mude de treinador a meio do shaping, podem haver vários treinadores por sujeito mas cada treinador deve treinar completamente cada comportamento;

7- Se um trabalho de moldagem não está a progredir, mude de procedimento, existem muitas maneiras de obter o mesmo comportamento;

8- Não termine uma sessão de shaping abruptamente, e sem aviso, representa um castigo para o sujeito (marque o final das sessões com uma palavra, ex: já está);

9- Se o comportamente se deteriora, volte ao inicio, reveja todos os passos do processo de shaping com uma sére de reforços fáceis para o sujeito;

10- Acabe cada sessão em nota alta, se possivel, ou seja, quando o sujeito ainda está motivado e obteve boas respostas.

(Cada vez que se quebra uma destas regras, segundo a autora, imediatamente nos apercebemos, e eu posso constatar que é verdade.)

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Luring (Engodo)

Tenho falado aqui do shaping que é esperar que ocorra um comportamento e marcá-lo com um sinal sonoro fazendo com que o cão se aperceba que é isso que pretendemos dele. Mas como é óbvio existem comportamentos que não irão acontecer naturalmente, claro que nestes casos podemos ir fazendo o shaping por etapas e aproximação como tinha falado, e todo o cão que aprende um truque através desta forma de ensino nunca mais esquece esse truque por mais tempo que passe.
Existem no entanto pessoas que não têm a paciência necessária para esperar por este processo, e para essas pessoas existe uma alternativa o "luring" ou em português...mais ou menos... engodo. O que fazemos é colocar o cão ou animal na posição que pretendemos com a ajuda da recompensa, os puristas do treino com clicker ou do behaviorismo consideram que não é tão fiável a aprendizagem dos animais desta forma, mas pode realmente acelerar todo o processo. No que toca ao senta por exemplo o que fazemos é colocar a recompensa numa mão e o clicker na outra e erguemos a mão da recompensa por cima da cabeça do cão não muito alta e ele ao levantar a cabeça automaticamente senta-se e nós clicamos, e assim ensinamos o senta sem estar a espera que o cão resolva sentar-se, mas esta aprendizagem é menos sólida porque houve interferência humana, quanto menos interferência do treinador mais sólida é a aprendizagem.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Tradições...adequadas aos nossos dias...por favor!

video

Esta é uma boa ilustração do que sente qualquer pessoa que é contra o sofrimento de animais desnecessariamente ou para diversão do homem. Este video é para as pessoas que não nos entendem ... "com estas coisas dos bichos"... se se tratar de tradições que fazem sofrer pessoas é mais fácil chegar lá... não é!?

sábado, 8 de novembro de 2008

É preciso ordens??....Nã

Como devem ter reparado nos videos que coloquei os cães estão a fazer os movimentos sem que lhes sejam dadas ordens, bem na realidade o tipo de treino que tento divulgar neste blog não é feito através de ordens, é feito dando ao cão pistas.
No inicio ensinamos ao cão o que é o clicker carregando-o, depois começamos a ensinar-lhe o senta, deita, de pé, rebola, a vénia, ladra, etc., através de shaping como se vê no video. No inicio da modelagem do comportamento, se queremos por exemplo que o cão faça a vénia(como aparece no video), esperamos que dobre ligeiramente as patas e reforçamos e a pouco e pouco por aproximação ele vai chegar lá, e quando ele o fizer de uma forma que se note que o faz percebendo que está a "carregar na alavanca" das recompensas pode introduzir a pista, que no caso é a palavra "vénia" no momento que ele está a iniciar o movimento e com isto ele fará mais tarde cada vez que lhe seja introduzida a pista.
Porquê a palavra "pista" em vez de "ordem", porque através deste método o que estamos a fazer é dar ao cão uma pista que lhe permita receber uma recompensa, damos-lhe uma ajuda de forma a ele ter hipoteses de acertar, e ele obviamente vai querer fazê-lo, é isso que este tipo de treino tem de diferente, é o cão que quer fazer as coisas, não somos só nós que queremos que ele faça.
Até porque não tem lógica olhar para um cão e dizer "vénia" sem que ele faça a minima ideia do que isso quer dizer, é muito mais lógico fazê-lo associando essa palavra a uma posição que ele já sabe qual é.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Modelagem (shaping)

A modelagem é obter um determinado comportamento através de aproximações sucessivas até atingir o comportamento completo pretendido. Este método é a base do treino com clicker e é algo que com o passar do tempo pode induzir o cão a ser muito colaborativo, tentando adivinhar e fazendo novos movimentos que podem ser aproveitados para novos truques. A maneira de conseguir as várias etapas intermédias depende da imaginação do treinador.

http://www.youtube.com/watch?v=1iKaNN_XrnE

domingo, 2 de novembro de 2008

Negligência e inactividade o nosso mundo...

Como defensor dos animais e principalmente de cães é-me dificil admitir que vivo num mundo em que as pessoas se matam umas às outras, se maltratam e estabelecem formas de crueldade uma e outra vez ao longo de toda a história...por isso está ainda tão longe o dia em que as pessoas respeitem os animais.
Para mim alguém que consegue ser cruel para um cão ou outro animal é uma pessoa doente...na medida em que se é cruel para ele que não consegue exercer o conceito de maldade como é que será para as pessoas...viver num mundo em que as pessoas gostam dos animais em geral é viver num mundo mais perto da paz entre os seres humanos.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Começar com clicker!

Para começar o treino por reforço positivo com clicker terá de dar um significado ao clicker, ou seja tem de associa-lo a uma recompensa irresistivel, e para isso deverá "carregar o clicker". Deverá fazer isto dois a três dias em sessões de 5 minutos.

http://www.youtube.com/watch?v=15vKqCSNhqY

Iniciar o treino

Desde há já alguns anos que me interesso por treino de cães e sempre me intrigou porque é que os suecos ganham os mundiais de obediência canina, afinal o que é que eles sabem de psicologia animal que não sabe o resto do mundo... bem a resposta é... nada! Eles não sabem nada mais do que todo o mundo, a diferença é que têm pessoas no seu país que conseguem aplicar de forma exemplar os conhecimentos. Os conhecimentos que falo são essencialmente os de que a relação entre o treinador/dono e o cão deve ser de confiança extrema, que deve ser bem socializado e o treino deve ser curto e excitante para o cão.
Bem os suecos sabendo isto como o resto do mundo, conseguiram generalizar no seu país o ensino exclusivamente por reforço positivo, ou seja é vulgar os treinadores ensinarem os seus cães sem nunca levantarem a voz nem repreenderem os seus animais, criando laços duradouros e inquebráveis que permitem quebrar barreiras no ensino canino.
Portanto vamos lá a ser suecos e por mãos à obra. Se quer um Rex- o cão policia em casa ou a Lassie ou seja lá qual for o seu imaginário de cão ideal, terá de o fazer criando uma confiança de base inabalável e lembre-se que enquanto que com as pessoas pode inventar desculpas para ter tido um comportamento mais rispido e safar-se com isso...com o cão não há desculpas e a memória é longa.
Em vez de se peocupar em ensinar o não e passar os dias a repetir...NÃO...NÃÃO...NNÃÃÃO..., diga SIM ou BOA CÃO ou LINDO MENINO ou BRAVO, cada vez que ele acerta, o resultado é significativamente melhor.
Para efectuar este tipo de treino existe uma ferramenta que pode ser usada...o clicker. Não é nada mais que um marcador sonoro do comportamento que nós queremos reforçar, ele diz ao cão que é exactamente aquilo que nós queremos que faça, e assim ele terá tendência a repetir esse comportamento. Este método tem por base o ramo do behaviorismo da Psicologia... aquelas experiências dos ratinhos a carregarem uma alavanca e a receber a comida do Sr B.F. Skinner.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

O que é o treino com clicker?

Se existe maneira de explicar o que é isto do clicker e como se distingue dos demais métodos de treinos de cães, essa maneira é esta...este video diz tudo o que há a dizer acerca disto e fala também das confusões mais frequentes.

http://www.youtube.com/watch?v=QyVjj7GhZbM

domingo, 19 de outubro de 2008

Coxear... Como é que fazem isto?

Assim...



Afinal como é que pensava que era?

sábado, 18 de outubro de 2008

Quando o cachorro chega a casa!

Quando o nosso novo cachorro chega a casa qual é a nossa função? É explicar-lhe quais são as regras da mesma. ESPERE...eu disse para lhe explicar as regras da mesma, não disse para lhe explicar o que é que ele não pode fazer...são duas coisas diferentes. O que temos de fazer é ajudá-lo a perceber o que pode fazer e como o pode fazer, e se você o souber fazer, ele não vai causar nenhum problema, a questão é que 90% das pessoas gasta o seu tempo a tentar explicar ao cão o que não pode fazer e nem lhe ocorre que nunca lhe mostrou o que ele pode fazer.
Portanto o que se procura é ensinar ao cão onde pode dormir, onde pode fazer as necessidades, o que pode morder, etc. recompensando-o sempre que ele acerta.
Existem quatro coisas que deve começar a usar, deve usar a transportadora, o parque de interior,o brinquedo com comida dentro (Kong Toy) e o clicker. Na primeira semana em casa o que lhe aconselho é que não dê comida ao cão no prato mas através do brinquedo e como recompensa, ajudará bastante na evolução do seu cão. O que se supõe fazer com a transportadora é que ele fique no seu interior, quando você está em casa, com o brinquedo cheio de comida e de 1 em 1 hora retire-o e leve-o, SEM FAZER PARAGENS NO CAMINHO, até ao sitio que quer que ele faça as necessidades, seja o quintal, a rua ou a varanda (nota: os cães fazem as necessidades por norma depois de comer ou dormir).
O parque terá utilidade quando sai de casa, esse será o espaço no qual ele ficará, mais uma vez, com um brinquedo Kong cheio de comida, o cão nunca deve ficar sozinho a solta em casa uma vez que isso só aumenta a probabilidade de correr alguma coisa mal, é preferivel deixá-lo limitado e à medida que cresce ir dando acesso às várias divisões da casa e sempre que acontece alguma coisa retroceda um passo e volta para o parque alguns dias.
O clicker terá utilidade na altura de o levar à rua para fazer as necessidades, o que se pretende é que imediatamente a seguir a ele terminar as suas necessidades no local apropriado, click e dei-lhe um grão de ração ou algo mais apetitoso, quanto melhor a recompensa mais rápido aprenderá.
É claro que isto é um pequeno resumo e existem muitas mais coisas a dizer, em caso de dúvida deixe o seu comentário, este é um espaço de partilha.
Deixo para finalizar um endereço de um video que ilustra tudo o que falei e como usar o clicker.
http://www.youtube.com/watch?v=wsSsxU12xGU

sábado, 11 de outubro de 2008

Socialização (O PROBLEMA COMUM)

Chegamos à parte, mais importante no desenvolvimento de um cão na opinião de todos os especialistas, e na qual são feitos os maiores erros, pelo maior número de pessoas. É daqui que surge a grande parte dos problemas comportamentais que vemos nas noticias, em casa, na casa do vizinho, quando vamos ao parque, ou quando simplesmente passamos em frente a uma casa, e é também muitas vezes devido a uma má socialização que temos o canil da Associasção Cantinho dos Animais de Beja e outras do mesmo âmbito cheias de cães. Não pode ser admissivel que um chorro seja trazido para casa e seja colocado num canil no fundo do quintal e ali permaneça, sem que passeie diariamente, sem que esteja com a familia em casa, sem que esteja com outras pessoas e com outros cães. Isto ainda se torna mais importante, porque o tempo que terá para socializar o seu cão é diminuto, cerca de 4 semanas, e portanto se não levar a sério isto, vai ter um cão ou que não gosta de visitas, ou que morde a filha do amigo que foi um dia lá a casa ou que se mete constantemente em brigas com outros cães e que ladra sem parar quando os vê na rua e tá a trela.
O cachorro deve ser levado para casa entre as 6 e as 12 semanas, nunca antes ou depois, e idealmente às 8 semanas de vida. Se o criador não o tiver num canil mas sim em casa com todos os irmãos e a mãe e veja muitas pessoas, o que é rarissimo em Portugal, pode levar para casa só às 12 semanas, uma vez que ele está a ser socializado. Mas se ele estiver muito tempo no canil só com os irmãos e a mãe e quase não veja pessoas é preferivel levá-lo para casa com 6 semanas para o socializar convenientemente. Se o criador for meio termo, ou mesmo sendo bom, você tenha tempo para estar com o cão quando o levar para casa, leve-o às 8 semanas, é o ideal. Depois terá até às 12 semanas para o socializar, nestas 4 semanas o cachorro tem de estar com o maior número de pessoas e cães que for possivel. Mas existe aqui um problema, e que na minha opinião está na base de tudo,o cão faz a vacinação entre as 6 e as 12 semanas, e só estará em condições de sair de casa sem perigo para a sua saúde às 12 semanas, mas com esta idade também deixa de estar tão aberto a novas experiências e a sua personalidade começa a fechar-se. A solução está em levar o cão a sitios, como a casa de amigos e familiares onde esteja muita gente, incluindo crianças, e cães vacinados. Nos estados Unidos existem turmas de cachorros onde se socializam os mesmos(video no fim da mensagem).
É portanto um esforço que terá de fazer nestas quatro semanas, nem que seja fazendo festas em sua casa, como churrascos, ver futebol, etc., o que interessa é que o seu cão veja muitas pessoas. se tiver medo que ele adoeça poderá adiar o estar com cães mas nunca adie o estar com pessoas, porque podemos ter cães que não gostam de outros cães mas não podemos ter cães que sejam perigosos para as pessoas.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Para pensar...

O que para uns parece o fim para outros é só mesmo o principio.

"Kit Cachorro"

Uma vez na fase de espera pela chegada do cachorro, e que ele atinja a idade recomendada, entre as 6 e no máximo as 12 semanas, optimamente às 8 semanas, precisamos então adquirir alguns objectos. Isto obviamente é relativo, esta é a minha opinião mas cada pessoa terá a sua e substituirá algum objecto por um outro, a minha escolha vou procurar justificá-la para que se compreenda o porque.

Bom, comecemos então:

- uma transportadora, por dois motivos, primeiro porque precisamos de ter algo para o transportar de carro e segundo porque precisamos de o ensinar a fazer as necessidades em local próprio e a transportadora terá um papel importante(1);

- Uma coleira normal(2);

- Uma coleira Gentle Leader, que segundo vários entendidos é a melhor maneira de ensinar o cão a andar à trela sem puxões(3);

-Uma trela com sensivelmente 1,5m e fixa por favor, não deve ser usadas trelas extensiveis, por muito giro e agradável que possa parecer(4);

-Um prato de metal para o cão, de metal para evitar encontrar os dentes do cão(5);

- Recompensas ou biscoitos(6);

- Um saco para recompensas(7) e um clicker(8);

- Um Kong Toy (fundamental) (9);

-Um recinto para casa, de forma a fazer um ensino progressivo do cão sem perder móveis pelo caminho, é muito importante no ensino como a transportadora e o kong toy (10);
-Uma cama para cão(11);

-Uma escova para o pêlo do cão(12), um spray repelente de cães(13), e um shampoo seco(14), porque provávelmente não vai poder dar-lhe banho por causas das vacinas, frio, idade, etc.;
-E para finalizar um livro muito importante para juntar ao já recomendado, este tem o intuito de mostrar como se usa o clicker de forma a ensinar o seu cão de maneira agradável para os dois(15).
(1) (2)

(3) (4)


(5) (6)


(7) (8)


(9) (10)


(11) (12)

(13) (14)
(15)

Parece muita coisa mas são as coisas suficientes na minha opinião.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

O que vem a seguir...

Já falei aqui do que deve pensar quando lhe surge a ideia de ter um cão em casa, e depois de ter decidido que realmente vai ter um, chegou então a altura de preparar essa chegada.
Deve fazer uma sondagem pelos potenciais locais onde o pode adquirir, os criadores ou outros. Depois de saber onde pode encontrar o cão que deseja, deve deslocar-se a esses locais, e convêm que seja mais do que um, porque não podemos comparar a qualidade de um criador sem ir a outro pelo menos. A ida ao canil é feita no sentido de ver as condições em que estão os cães, as suas caracteristicas e como são tratados, cães afastados das pessoas não dão bons cães de companhia, por isso procure um criador que perceba a importância do contacto das pessoas com os cães e cachorros desde o nascimento.
Depois de escolher o criador apropriado, programe uns dias de férias para a altura de receber o cão em casa, ter tempo nestes primeiros dias é fundamental, um fim de semana prolongado é suficiente.
Depois de tudo isto é altura de começar a comprar o material que vai precisar para o cão, o "Kit cachorro" que pode conter vários objectos. Oportunamente falarei acerca da minha ideia de "kit".
É altura também de intensificar a sua pesquisa de material literário acerca de cães e de comportamento canino, é fundamental que já esteja consciente de vários pormenores antes da chegada do cão.
Nesta altura eu recomendo, "Un cachorro en casa" de Ian Dunbar, que dá uma ideia global do que é receber e ter um cão em casa.

sábado, 4 de outubro de 2008

Pitt Bulls Sanguinários

Pois é por esta é que não esperavam!

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Quando tudo começa...

Quando pensar que ter um cão em casa será, se calhar, uma boa ideia pare um pouco. O que representa afinal esta decisão... é um mundo de responsabilidades na medida em que não se trata de um objecto ainda que o titulo que nos é atribuido pela sociedade é de dono. Não me cabe a mim, embora seja voluntário de uma associação que pretende promover a adopção de cães, pretender impigir cães a qualquer pessoa, nem ninguém se deve deixar convencer por pessoas que fazem isso.
Trata-se de um assunto sério, e a decisão se for positiva, ou seja, de ter um cão, vai-nos exigir um esforço nos próximos 10 ou mais anos. Esta decisão tem vários pontos a ponderar, que são:
-O que sabe acerca de ter um cão?
-Que espaço fisico tenho para lhe oferecer?
-Que disponibilidade de tempo tenho?
-Toda a minha familia concorda com a aquisição de um cão?
-Tenho condições financeiras para ter um cão?
-Quero um cão adulto ou um cachorro?
-Quero um cão de raça ou de raça indefinida (rafeiro)?
Se depois de todas estas perguntas a si próprio, chegou à conclusão que tem de investigar mais acerca do tema, que não terá problemas financeiros, que todos concordam com a aquisição, que terá condições de o ter em casa e tempo para lhe disponibilizar, então poderá efectivamente ter condições para ter um, parabéns a sua vida vai melhorar substancialmente.
Em relação à pergunda de cachorro ou adulto, é discutivel, ambos têm capacidade para se adaptar à familia e ao espaço, poderão é haver maus vicios que poderão necessitar de alguma experiência e paciência para resolver. Em relação à pergunta de raça ou sem raça, também é relativo, um cão de raça permite-nos escolher uma que se adeque à nossa personalidade, à nossa estrutura familiar, e ler acerca da mesma antes de obter o animal facilitando assim a sua educação. Os cães sem raça, em geral, são mais saudáveis, e quando adquiridos em adultos não haverá surpresas de tamanhos, etc., e será económica a sua aquisição, mas quando adquiridos em cahorros são uma incógnita e exigem alguma experiência de forma a não haver problemas de educação.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Alguns mitos mais frequentes...

A cadela deve procriar porque lhe faz bem à saúde. - Só se deve considerar deixar procriar uma cadela se nos comprometermos a arranjar donos para toda a ninhada.

Quando um cão faz chichi em casa e se encolhe quando o dono chega e ralha, é porque percebe que fez mal. - Se o cão faz isto é porque o seu método de ensino é por reforço negativo ou seja ralhar, e provavelmente já esfregou o focinho dele no sitio acompanhado de umas palmadas, a unica coisa que ele aprende assim é que quando você chega a casa e começa a levantar a voz vai tudo a começar a correr mal, ele até poderá saber que fica zangado se fizer as necessidades em casa mas tem de lhe mostrar onde as deve fazer.

Deve esfregar-se o nariz do cão no chichi para ele deixar de fazer porcaria em casa. - Bom, acho que se pensarmos um pouco como ensinamos as crianças a largar as fraldas e se colocassemos a hipótese de fazer a mesma coisa, bem.... fico por aqui.

O mito dos doberman: Têm um crânio pequeno e o seu cérebro gigantesco não cabe lá dentro, por isso aos sete anos de idade deve-se abater. - É esta teoria e a de que existe o papão.

Dar carne crua ou comida picante aos cães torna-os mais agressivos e implacáveis. - Dar comida crua é no mínimo perigoso para a saúde do animal e sinceramente nem sei quem são as pessoas que dão picantes aos cães.

A esgana cura-se com borras de café. - Se for juntamente com o tratamento veterinário

Num apartamento só se podem ter cães pequenos. - Existem realmente raças de tamanho pequeno que se adequam a apartamento mas em geral os cães de raça pequena são mais activos que os de tamanho grande o que faz com que por vezes seja melhor ter um cão grande cujo metabolismo é mais lento e é menos activo.

Não se deve alimentar os cães alguns dias antes de uma jornada de caça, pois desta forma aumenta-se o seu instinto. - Só se pretendermos que ele nos coma todas as peças de caça abatidas, ou que tenha uma hipoglicémia grave, ou fique doente e isso estrague toda a temporada de caça.

Não se deve vacinar um cão de caça, pois tira-se-lhe o faro. - Realmente deve haver pessoas que as vezes não têm nada para dizer e afirmam estas coisas... tira-lhe o faro e tudo o resto na medida em que adoece e morre.

Um cão cruzado é melhor que um cão de raça pura. - Tudo tem coisas boas e más e esta questão é mais uma dessas coisas questionáveis.

Cão adulto já não aprende. - O cão é um animal social como as pessoas e portanto aprende em qualquer altura como as pessoas... sim os idosos também aprendem muitas coisas.

Cão adulto não aceita novo dono. - Acho que nem existiriam abrigos de animais abandonados nem cães adoptados se assim fosse.

Está provado cientificamente!!!

"Há cada vez mais certeza de que a existência de um animal de companhia na vida das crianças lhes proporciona um desenvolvimento mais harmonioso, quer psicológica, quer socialmente. As crianças que possuem cães ou gatos em casa e que interagem com estes apresentam uma maior descentração pessoal e um comportamento mais pró social. Para além da facilitação e integração social, a interacção com animais de companhia contribui positivamente para a auto-estima e sentido de responsabilidade.Os animais de companhia são verdadeiros promotores da qualidade de vida das crianças, uma vez que facilitam a exploração do mundo e ajudam na construção da sua independência. Muitas crianças encaram os seus animais de companhia como parceiros de brincadeiras, aventuras e como os seus fiéis protectores. Esta visão vai mudando com o tempo, passando os animais de companhia a serem os mais íntimos confidentes e fonte de suporte emocional. Independentemente da idade, a maioria das crianças encara os animais como um amigo especial e como membro da família. A solidão e o isolamento social são outros problemas que têm vindo a crescer na nossa sociedade. Basta pensar na quantidade de idosos que vivem sozinhos nas cidades e aldeias do nosso país. Muitos deles possuem pouco ou nenhum suporte social. Um grande número tem um cão ou um gato. Os animais tornam-se fiéis companheiros, dando maior alegria e um sentido a uma existência que nem sempre é colorida. Alguns estudos indicam que a qualidade de vida do idoso aumenta, assim como a sua longevidade. A inserção de animais de companhia em lares tem proporcionado oportunidades para os idosos conversarem, recordarem outros tempos, assim como para a sua estimulação sensorial."
Dr. Hugo Jorge - Psicólogo (Arca de Noé)

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Cães de Raças Potencialmente Perigosas ... uuuh que medo!

Escolho este tema por achar "engraçado" a forma como é possivel criar ideias totalmente erradas, ou afirmar coisas que na relidade são impossiveis de provar ou justificar. O que aconteceu nesta questão foi que por um lado os politicos precisam de mostrar preocupação e trabalho, e por outro, como as noticias de mordeduras de cães aumentavam e criar leis é de borla pensaram: "... hum, bora lá fazer uma lei e acalmarmos o povinho... e já agora não há nada já feito em nenhum país?... há mas parece que não funciona.... isso não tem importância....", eu na minha ignorância acho que deve ter sido uma conversa parecida com esta. Normalmente quando o estado quer desenvolver algo pede a opinião aos especialistas na matéria, e os especialistas na matéria são, supostamente, os veterinários que parece terem-se esquecido de referir que a Federação Europeia de Veterinários desaconselha vivamente que sejam criadas leis, para regulamentar a posse de cães de forma a diminuir possiveis ataques, baseadas em raças de cães. Ou seja o que foi feito, e que já tinha sido feito no Reino Unido, pura e simplesmente não resultou. A federação desaconselha simplesmente porque não existe nenhum estudo que sustente a tese que a raça do cão o torna mais ou menos perigoso, aliás, tudo indica que estes problemas são individuais, logo têm a ver com cada cão especificamente e o seu dono, e por isso as leis a ser criadas deverão ir nesse sentido, de responsabilização do dono. Mas parece que agora como isso não resultou...hum porque será... pretendesse que sejam esterilizados todos os cães dessas raças "vindas do inferno", mas como os criadores são pessoas sérias que trabalham há décadas no desenvolvimento destas raças vão poder continuar a criar, e os patifes que pretenderem arranjar um exemplar poderão continuar a fazê-lo, a não educar o cão e a ter descuidos dentais, e o problema persiste. Pois senhores politicos é realmente muito complicado, e lento, tornar a população em geral, numa população com sentido civico e de respeito pelos seus concidadãos, que perceba que educar um cão é respeitar o próximo.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Porquê?

Depois de anos como voluntário da Associação Cantinho dos Animais de Beja e depois de décadas de paixão pelos cães decidi criar este espaço de forma a falar acerca do comportamento de cães. É muito vulgar passear por qualquer localidade deste nosso maravilhoso país e ver os cães abandonados lá do sítio, não é algo próprio do interior ou do litoral, do norte ou do sul, é por toda a parte. Desde logo podemos optar por pensar duas coisas ou os nossos cães são especialmente maus, burros, mal-educados, ou os portugueses em geral não percebem nada de comportamento canino. É aliás legitimo achar que existem coisas mais importantes para fazer na vida do que ler acerca do assunto. É até mais proveitoso ler sobre economia, gestão, actualidades, sobre o que os famosos supostamente fazem, etc. Mas quem pensa em ter um cão por casa precisa, e vamos ver se me faço entender, PRECISA!!!, de saber como se interage com um cão de forma a comunicar com ele e assim explicar-lhe as normas de funcionamento da família e da casa. O Rex, a Lassie, o Bobi, o Max, etc., não são cães sobredotados que vão conquistar o mundo e subjugar a raça humana, são simplesmente animais aos quais foram dedicados anos de trabalho diário em treino de forma a atingir o nível a que se assiste num take de imagem. Se pensamos que estes são sobredotados, então o que vamos pensar daqueles que são cães-guia, cães de busca e salvamento, cães de assistência a deficientes motores, cães de terapia, cães do campeonato internacional de obediência, de agillity, de mondioring, de mushing, de caça, de pastoreio, de frisbee, de dança com cães, etc. Existe um mundo de actividades que podem ser atingidas por qualquer cão, e a única coisa que eu peço é que saibamos educá-lo de forma a ir à rua calmamente, estar em casa calmamente … com todos os móveis e portas intactos …, que ande à trela sem que seja preciso massajar o braço no fim do passeio, etc. Para todos aqueles que percebem esta necessidade sejam bem-vindos a este espaço porque vou tentar fazer o melhor que conseguir.